Elevado


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de sexta-feira, 19 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Mas Jesus lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece o vosso coração; pois aquilo que é elevado entre homens é abominação diante de Deus”.(Lc. 16.15).
Como somos facilmente enganados pela aparência! Até servos de Deus já experimentados na fé erram estupidamente neste ponto. Um exemplo disso está em I Samuel 16.1-13, quando Deus ordenou que Samuel fosse à casa de Jessé(pai de Davi) ungir(escolher) um rei para Israel. Ao chegar lá, Samuel se impressiona de cara com Eliabe(um dos irmãos de Davi) por causa da sua aparência e, por pouco o teria ungido se o Senhor não o alertasse.
Precisamos aprender duas grandes verdades:
1.       Facilmente sentimos grande fascínio por aquilo que entre os homens é elevado(aplaudido), mesmo que Deus não tenha aprovado na sua Palavra.
2.      Aquilo que Deus não aprovou deve ser rejeitado mesmo que venha pingando ouro.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 16

1 ¶ Disse Jesus também aos discípulos: Havia um homem rico que tinha um administrador; e este lhe foi denunciado como quem estava a defraudar os seus bens.
2  Então, mandando-o chamar, lhe disse: Que é isto que ouço a teu respeito? Presta contas da tua administração, porque já não podes mais continuar nela.
3  Disse o administrador consigo mesmo: Que farei, pois o meu senhor me tira a administração? Trabalhar na terra não posso; também de mendigar tenho vergonha.
4  Eu sei o que farei, para que, quando for demitido da administração, me recebam em suas casas.
5  Tendo chamado cada um dos devedores do seu senhor, disse ao primeiro: Quanto deves ao meu patrão?
6  Respondeu ele: Cem cados de azeite. Então, disse: Toma a tua conta, assenta-te depressa e escreve cinqüenta.
7  Depois, perguntou a outro: Tu, quanto deves? Respondeu ele: Cem coros de trigo. Disse-lhe: Toma a tua conta e escreve oitenta.
8  E elogiou o senhor o administrador infiel porque se houvera atiladamente, porque os filhos do mundo são mais hábeis na sua própria geração do que os filhos da luz.
9  E eu vos recomendo: das riquezas de origem iníqua fazei amigos; para que, quando aquelas vos faltarem, esses amigos vos recebam nos tabernáculos eternos.
10  Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito.
11  Se, pois, não vos tornastes fiéis na aplicação das riquezas de origem injusta, quem vos confiará a verdadeira riqueza?
12  Se não vos tornastes fiéis na aplicação do alheio, quem vos dará o que é vosso?
13  Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.
14  Os fariseus, que eram avarentos, ouviam tudo isto e o ridiculizavam.
15  Mas Jesus lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece o vosso coração; pois aquilo que é elevado entre homens é abominação diante de Deus.
16  A Lei e os Profetas vigoraram até João; desde esse tempo, vem sendo anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem se esforça por entrar nele.
17  E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei.
18  Quem repudiar sua mulher e casar com outra comete adultério; e aquele que casa com a mulher repudiada pelo marido também comete adultério.
19 ¶ Ora, havia certo homem rico que se vestia de púrpura e de linho finíssimo e que, todos os dias, se regalava esplendidamente.
20  Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele;
21  e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras.
22  Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.
23  No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio.
24  Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
25  Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente, os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos.
26  E, além de tudo, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós.
27  Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes à minha casa paterna,
28  porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de não virem também para este lugar de tormento.
29  Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.
30  Mas ele insistiu: Não, pai Abraão; se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.
31  Abraão, porém, lhe respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos. u, estava perdido e foi achado.

Levantar


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de quinta-feira, 18 de abril de 2013
 DESTAQUE:
 
E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou”.(Lc. 15.20).
O início da vida cristão é comparado ao ato de “levantar-se”. Este momento na vida de uma pessoa que começa a andar na fé tem outro nome em outras partes da Bíblia: “conversão”.
“Levantar-se” para o Pai é quando você reconhece que está assentado na imundície deste mundo e toma a decisão de não mais permanecer aí, mas num salto diz: “Vou para casa agora!”.
“Levantar-se” acontece quando você reconhece que tem comido e bebido a lavagem(alimento de porcos) deste mundo, mas está enojado disso. E num momentum de consciência decide estar à mesa da casa de Deus alimentando-se do banquete espiritual que sacia a alma.
“Levantar-se” significa ver que a sujeira do pecado te envolveu e você se meteu em lama e putrefação espiritual. Mas num memento de lucidez decide correr para o Pai, lavar-se pela Palavra e vestir das novas vestes de Justiça que Cristo nos dá.
“Levantar-se” é dar um basta insistência de viver a velha vida e voltar correndo para os braços do Pai.
E o Pai celeste, como Ele recebe uma pessoa que uma vez o desprezou, mas agora está arrependida? Como Ele recebe uma pessoa suja, fétida e imunda, mas arrependida?
“Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou.”
Bem-vindo aos braços do Pai meu irmão!
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 15

1 ¶ Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores para o ouvir.
2  E murmuravam os fariseus e os escribas, dizendo: Este recebe pecadores e come com eles.
3  Então, lhes propôs Jesus esta parábola:
4  Qual, dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la?
5  Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo.
6  E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.
7  Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.
8  Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la?
9  E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.
10  Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.
11 ¶ Continuou: Certo homem tinha dois filhos;
12  o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres.
13  Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente.
14  Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade.
15  Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos.
16  Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada.
17  Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!
18  Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;
19  já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores.
20  E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou.
21  E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho.
22  O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés;
23  trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos,
24  porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.
25  Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças.
26  Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo.
27  E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde.
28  Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo.
29  Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos;
30  vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado.
31  Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu.
32  Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado.

Renúncia


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de quarta-feira, 17 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo”.(Lc. 14.33).
Provavelmente você se lembra de que uma grande multidão seguia Jesus(v.25) – na verdade eram milhares de homens, sem contar mulheres e crianças como era o costume na época. E quando se lê os versos 25-35 deste capítulo, tem-se a impressão que Jesus disse consigo mesmo: “Bom, está na hora de esclarecer algumas coisas.” E então Ele passa a falar sobre discipulado.
Uma das marcas contundentes do discípulo de Jesus é a RENÚNCIA. Que é a capacidade de abrir mão de privilégios(mesmo que estes sejam legítimos e legais) para depender e confiar somente em Cristo.
A condição imposta por Jesus é clara: “…todo aquele que dentre vós não renuncia a tudoquanto tem não pode ser meu discípulo”(note os grifos).
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 14

1 ¶ Aconteceu que, ao entrar ele num sábado na casa de um dos principais fariseus para comer pão, eis que o estavam observando.
2  Ora, diante dele se achava um homem hidrópico.
3  Então, Jesus, dirigindo-se aos intérpretes da Lei e aos fariseus, perguntou-lhes: É ou não é lícito curar no sábado?
4  Eles, porém, nada disseram. E, tomando-o, o curou e o despediu.
5  A seguir, lhes perguntou: Qual de vós, se o filho ou o boi cair num poço, não o tirará logo, mesmo em dia de sábado?
6  A isto nada puderam responder.
7 ¶ Reparando como os convidados escolhiam os primeiros lugares, propôs-lhes uma parábola:
8  Quando por alguém fores convidado para um casamento, não procures o primeiro lugar; para não suceder que, havendo um convidado mais digno do que tu,
9  vindo aquele que te convidou e também a ele, te diga: Dá o lugar a este. Então, irás, envergonhado, ocupar o último lugar.
10  Pelo contrário, quando fores convidado, vai tomar o último lugar; para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, senta-te mais para cima. Ser-te-á isto uma honra diante de todos os mais convivas.
11  Pois todo o que se exalta será humilhado; e o que se humilha será exaltado.
12  Disse também ao que o havia convidado: Quando deres um jantar ou uma ceia, não convides os teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem vizinhos ricos; para não suceder que eles, por sua vez, te convidem e sejas recompensado.
13  Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos;
14  e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos.
15 ¶ Ora, ouvindo tais palavras, um dos que estavam com ele à mesa, disse-lhe: Bem-aventurado aquele que comer pão no reino de Deus.
16  Ele, porém, respondeu: Certo homem deu uma grande ceia e convidou muitos.
17  À hora da ceia, enviou o seu servo para avisar aos convidados: Vinde, porque tudo já está preparado.
18  Não obstante, todos, à uma, começaram a escusar-se. Disse o primeiro: Comprei um campo e preciso ir vê-lo; rogo-te que me tenhas por escusado.
19  Outro disse: Comprei cinco juntas de bois e vou experimentá-las; rogo-te que me tenhas por escusado.
20  E outro disse: Casei-me e, por isso, não posso ir.
21  Voltando o servo, tudo contou ao seu senhor. Então, irado, o dono da casa disse ao seu servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze para aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos.
22  Depois, lhe disse o servo: Senhor, feito está como mandaste, e ainda há lugar.
23  Respondeu-lhe o senhor: Sai pelos caminhos e atalhos e obriga a todos a entrar, para que fique cheia a minha casa.
24  Porque vos declaro que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia.
25 ¶ Grandes multidões o acompanhavam, e ele, voltando-se, lhes disse:
26  Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
27  E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.
28  Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?
29  Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele,
30  dizendo: Este homem começou a construir e não pôde acabar.
31  Ou qual é o rei que, indo para combater outro rei, não se assenta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil?
32  Caso contrário, estando o outro ainda longe, envia-lhe uma embaixada, pedindo condições de paz.
33  Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo.
34  O sal é certamente bom; caso, porém, se torne insípido, como restaurar-lhe o sabor?
35  Nem presta para a terra, nem mesmo para o monturo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

Todos


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de terça-feira, 16 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis”.(Lc. 13.4-5).
Algumas pessoas acreditam que tragédias acontecem como castigo de Deus sobre pessoas que, por algum motivo, são mais pecadoras que outras. Não é incomum a gente encontrar pessoas que assim pensam.
Estavam próximo a Jesus alguns que pensavam desta forma(v.1). Jesus imediatamente corrige este grave engano. Ele faz uma afirmação séria: “…se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis”(grifos meus). Com exceção de Jesus, não há sequer um ser humano em toda história e em toda terra que não necessite de arrependimento, pois todos nós somos pecadores.
As tragédias não diferenciam os homens diante de Deus. O arrependimento, sim.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 13

1 ¶ Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam.
2  Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas?
3  Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.
4  Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém?
5  Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.
6 ¶ Então, Jesus proferiu a seguinte parábola: Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha e, vindo procurar fruto nela, não achou.
7  Pelo que disse ao viticultor: Há três anos venho procurar fruto nesta figueira e não acho; podes cortá-la; para que está ela ainda ocupando inutilmente a terra?
8  Ele, porém, respondeu: Senhor, deixa-a ainda este ano, até que eu escave ao redor dela e lhe ponha estrume.
9  Se vier a dar fruto, bem está; se não, mandarás cortá-la.
10 ¶ Ora, ensinava Jesus no sábado numa das sinagogas.
11  E veio ali uma mulher possessa de um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se.
12  Vendo-a Jesus, chamou-a e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade;
13  e, impondo-lhe as mãos, ela imediatamente se endireitou e dava glória a Deus.
14  O chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, nesses dias para serdes curados e não no sábado.
15  Disse-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, cada um de vós não desprende da manjedoura, no sábado, o seu boi ou o seu jumento, para levá-lo a beber?
16  Por que motivo não se devia livrar deste cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos?
17  Tendo ele dito estas palavras, todos os seus adversários se envergonharam. Entretanto, o povo se alegrava por todos os gloriosos feitos que Jesus realizava.
18 ¶ E dizia: A que é semelhante o reino de Deus, e a que o compararei?
19  É semelhante a um grão de mostarda que um homem plantou na sua horta; e cresceu e fez-se árvore; e as aves do céu aninharam-se nos seus ramos.
20  Disse mais: A que compararei o reino de Deus?
21  É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e escondeu em três medidas de farinha, até ficar tudo levedado.
22  Passava Jesus por cidades e aldeias, ensinando e caminhando para Jerusalém.
23 ¶ E alguém lhe perguntou: Senhor, são poucos os que são salvos?
24  Respondeu-lhes: Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois eu vos digo que muitos procurarão entrar e não poderão.
25  Quando o dono da casa se tiver levantado e fechado a porta, e vós, do lado de fora, começardes a bater, dizendo: Senhor, abre-nos a porta, ele vos responderá: Não sei donde sois.
26  Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas.
27  Mas ele vos dirá: Não sei donde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais iniqüidades.
28  Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora.
29  Muitos virão do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul e tomarão lugares à mesa no reino de Deus.
30  Contudo, há últimos que virão a ser primeiros, e primeiros que serão últimos.
31 ¶ Naquela mesma hora, alguns fariseus vieram para dizer-lhe: Retira-te e vai-te daqui, porque Herodes quer matar-te.
32  Ele, porém, lhes respondeu: Ide dizer a essa raposa que, hoje e amanhã, expulso demônios e curo enfermos e, no terceiro dia, terminarei.
33  Importa, contudo, caminhar hoje, amanhã e depois, porque não se espera que um profeta morra fora de Jerusalém.
34  Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir teus filhos como a galinha ajunta os do seu próprio ninho debaixo das asas, e vós não o quisestes!
35  Eis que a vossa casa vos ficará deserta. E em verdade vos digo que não mais me vereis até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!

Consistência


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de segunda-feira, 15 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”.(Lc. 12.15).
porque a vida de um homem não consiste…”
A consistência da vida de um home é fazer a vontade de Deus. Ou nas palavras do nosso Senhor Jesus, é ser rico para com Deus(verso 21).
Nosso problema de rebelião consiste em procurar consistência para a vida fora de Deus. Encontramos vários “substitutos” para dar consistência à nossa vida. Neste texto Jesus menciona um bem conhecido, a “abundância dos bens” possuídos.
Nosso mundo é essencialmente materialista. Não somos mais valorizados pelas qualidades vindas de Deus, mas pela capacidade de ajuntar bens ou de possuir muito dinheiro.
O que Jesus acaba de nos ensinar neste texto é a negação deste padrão mundano como referência daquilo que devemos ser. Por isso, rejeitamos ferrenhamente esse modelo, olhando firmemente para o nosso Senhor que suportou muitas vergonhas dentre elas a de nascer numa manjedoura, viver sem ter onde reclinar a cabeça e morrer não como um rei, mas como um desprezado, para realizar a vontade perfeita do Pai para nos salvar.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 12

Luke 12:1 Posto que miríades de pessoas se aglomeraram, a ponto de uns aos outros se atropelarem, passou Jesus a dizer, antes de tudo, aos seus discípulos: Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.
 2Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido.
 3Porque tudo o que dissestes às escuras será ouvido em plena luz; e o que dissestes aos ouvidos no interior da casa será proclamado dos eirados.
 4Digo-vos, pois, amigos meus: não temais os que matam o corpo e, depois disso, nada mais podem fazer.
 5Eu, porém, vos mostrarei a quem deveis temer: temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno. Sim, digo-vos, a esse deveis temer.
 6Não se vendem cinco pardais por dois asses? Entretanto, nenhum deles está em esquecimento diante de Deus.
 7Até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais! Bem mais valeis do que muitos pardais.
 8Digo-vos ainda: todo aquele que me confessar diante dos homens, também o Filho do Homem o confessará diante dos anjos de Deus;
 9mas o que me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus.
 10Todo aquele que proferir uma palavra contra o Filho do Homem, isso lhe será perdoado; mas, para o que blasfemar contra o Espírito Santo, não haverá perdão.
 11Quando vos levarem às sinagogas e perante os governadores e as autoridades, não vos preocupeis quanto ao modo por que respondereis, nem quanto às coisas que tiverdes de falar.
 12Porque o Espírito Santo vos ensinará, naquela mesma hora, as coisas que deveis dizer.
 13Nesse ponto, um homem que estava no meio da multidão lhe falou: Mestre, ordena a meu irmão que reparta comigo a herança.
 14Mas Jesus lhe respondeu: Homem, quem me constituiu juiz ou partidor entre vós?
 15Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.
 16E lhes proferiu ainda uma parábola, dizendo: O campo de um homem rico produziu com abundância.
 17E arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei, pois não tenho onde recolher os meus frutos?
 18E disse: Farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstruí-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens.
 19Então, direi à minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te.
 20Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?
 21Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus.
 22A seguir, dirigiu-se Jesus a seus discípulos, dizendo: Por isso, eu vos advirto: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir.
 23Porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes.
 24Observai os corvos, os quais não semeiam, nem ceifam, não têm despensa nem celeiros; todavia, Deus os sustenta. Quanto mais valeis do que as aves!
 25Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?
 26Se, portanto, nada podeis fazer quanto às coisas mínimas, por que andais ansiosos pelas outras?
 27Observai os lírios; eles não fiam, nem tecem. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
 28Ora, se Deus veste assim a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais tratando-se de vós, homens de pequena fé!
 29Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber e não vos entregueis a inquietações.
 30Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas.
 31Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas.
 32Não temais, ó pequenino rebanho; porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino.
 33Vendei os vossos bens e dai esmola; fazei para vós outros bolsas que não desgastem, tesouro inextinguível nos céus, onde não chega o ladrão, nem a traça consome,
 34porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
 35Cingido esteja o vosso corpo, e acesas, as vossas candeias.
 36Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram.
 37Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá.
 38Quer ele venha na segunda vigília, quer na terceira, bem-aventurados serão eles, se assim os achar.
 39Sabei, porém, isto: se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria arrombar a sua casa.
 40Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá.
 41Então, Pedro perguntou: Senhor, proferes esta parábola para nós ou também para todos?
 42Disse o Senhor: Quem é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor confiará os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo?
 43Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim.
 44Verdadeiramente, vos digo que lhe confiará todos os seus bens.
 45Mas, se aquele servo disser consigo mesmo: Meu senhor tarda em vir, e passar a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber e a embriagar-se,
 46virá o senhor daquele servo, em dia em que não o espera e em hora que não sabe, e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os infiéis.
 47Aquele servo, porém, que conheceu a vontade de seu senhor e não se aprontou, nem fez segundo a sua vontade será punido com muitos açoites.
 48Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão.
 49Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a arder.
 50Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize!
 51Supondes que vim para dar paz à terra? Não, eu vo-lo afirmo; antes, divisão.
 52Porque, daqui em diante, estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.
 53Estarão divididos: pai contra filho, filho contra pai; mãe contra filha, filha contra mãe; sogra contra nora, e nora contra sogra.
 54Disse também às multidões: Quando vedes aparecer uma nuvem no poente, logo dizeis que vem chuva, e assim acontece;
 55e, quando vedes soprar o vento sul, dizeis que haverá calor, e assim acontece.
 56Hipócritas, sabeis interpretar o aspecto da terra e do céu e, entretanto, não sabeis discernir esta época?
 57E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo?
 58Quando fores com o teu adversário ao magistrado, esforça-te para te livrares desse adversário no caminho; para que não suceda que ele te arraste ao juiz, o juiz te entregue ao meirinho e o meirinho te recolha à prisão.
 59Digo-te que não sairás dali enquanto não pagares o último centavo.
 (Luk 12:1 ARA)

Casa

 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de sexta-feira, 12 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, procurando repouso; e, não o achando, diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, tendo voltado, a encontra varrida e ornamentada
(Lc. 11:24-25).
Somos todos casa. Mas de quem?
Não somos mera massa que ocupa lugar num espaço, antes somos espaço para habitação de alguém. Somos todos casa. Daí a necessidade que temos de oferecer-nos ao Senhor Jesus como sua habitação. Jesus não habita em templos feitos por mãos humanas, mas nos “templos” feitos por sua própria mão.
Após a queda no Éden, o ser humano que fora feito para ser habitação de Deus, passou a se tornar casas apreciadas por demônios. Neste texto, Jesus afirma que um demônio uma vez expulso do homem, depois de algum tempo andando e procurando outra casa, se não a encontra, estabelece o propósito de voltar. Tal espírito pode trazer a ruina da casa se esta está apenas limpa e ornamentada, mas não habitada por Jesus.
A pergunta é: Quem habita em você?
Ser um cara gente boa, legal, de boa família pode fazer de você uma casa limpa e ornamentada, mas só Jesus pode habitar a sua vida e livra-lo(la) do apossamento de demônios.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 11

1 ¶ De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos.
2  Então, ele os ensinou: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino;
3  o pão nosso cotidiano dá-nos de dia em dia;
4  perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a todo o que nos deve; e não nos deixes cair em tentação.
5  Disse-lhes ainda Jesus: Qual dentre vós, tendo um amigo, e este for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães,
6  pois um meu amigo, chegando de viagem, procurou-me, e eu nada tenho que lhe oferecer.
7  E o outro lhe responda lá de dentro, dizendo: Não me importunes; a porta já está fechada, e os meus filhos comigo também já estão deitados. Não posso levantar-me para tos dar;
8  digo-vos que, se não se levantar para dar-lhos por ser seu amigo, todavia, o fará por causa da importunação e lhe dará tudo o de que tiver necessidade.
9  Por isso, vos digo: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.
10  Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.
11  Qual dentre vós é o pai que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se pedir um peixe, lhe dará em lugar de peixe uma cobra?
12  Ou, se lhe pedir um ovo lhe dará um escorpião?
13  Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?
14 ¶ De outra feita, estava Jesus expelindo um demônio que era mudo. E aconteceu que, ao sair o demônio, o mudo passou a falar; e as multidões se admiravam.
15  Mas alguns dentre eles diziam: Ora, ele expele os demônios pelo poder de Belzebu, o maioral dos demônios.
16  E outros, tentando-o, pediam dele um sinal do céu.
17  E, sabendo ele o que se lhes passava pelo espírito, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e casa sobre casa cairá.
18  Se também Satanás estiver dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Isto, porque dizeis que eu expulso os demônios por Belzebu.
19  E, se eu expulso os demônios por Belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes.
20  Se, porém, eu expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente, é chegado o reino de Deus sobre vós.
21  Quando o valente, bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens.
22  Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele, vence-o, tira-lhe a armadura em que confiava e lhe divide os despojos.
23  Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha.
24  Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, procurando repouso; e, não o achando, diz: Voltarei para minha casa, donde saí.
25  E, tendo voltado, a encontra varrida e ornamentada.
26  Então, vai e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem se torna pior do que o primeiro.
27 ¶ Ora, aconteceu que, ao dizer Jesus estas palavras, uma mulher, que estava entre a multidão, exclamou e disse-lhe: Bem-aventurada aquela que te concebeu, e os seios que te amamentaram!
28  Ele, porém, respondeu: Antes, bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!
29 ¶ Como afluíssem as multidões, passou Jesus a dizer: Esta é geração perversa! Pede sinal; mas nenhum sinal lhe será dado, senão o de Jonas.
30  Porque, assim como Jonas foi sinal para os ninivitas, o Filho do Homem o será para esta geração.
31  A rainha do Sul se levantará, no Juízo, com os homens desta geração e os condenará; porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E eis aqui está quem é maior do que Salomão.
32  Ninivitas se levantarão, no Juízo, com esta geração e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui está quem é maior do que Jonas.
33  Ninguém, depois de acender uma candeia, a põe em lugar escondido, nem debaixo do alqueire, mas no velador, a fim de que os que entram vejam a luz.
34  São os teus olhos a lâmpada do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas.
35  Repara, pois, que a luz que há em ti não sejam trevas.
36  Se, portanto, todo o teu corpo for luminoso, sem ter qualquer parte em trevas, será todo resplandecente como a candeia quando te ilumina em plena luz.
37 ¶ Ao falar Jesus estas palavras, um fariseu o convidou para ir comer com ele; então, entrando, tomou lugar à mesa.
38  O fariseu, porém, admirou-se ao ver que Jesus não se lavara primeiro, antes de comer.
39  O Senhor, porém, lhe disse: Vós, fariseus, limpais o exterior do copo e do prato; mas o vosso interior está cheio de rapina e perversidade.
40  Insensatos! Quem fez o exterior não é o mesmo que fez o interior?
41  Antes, dai esmola do que tiverdes, e tudo vos será limpo.
42  Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas.
43  Ai de vós, fariseus! Porque gostais da primeira cadeira nas sinagogas e das saudações nas praças.
44  Ai de vós que sois como as sepulturas invisíveis, sobre as quais os homens passam sem o saber!
45  Então, respondendo um dos intérpretes da Lei, disse a Jesus: Mestre, dizendo estas coisas, também nos ofendes a nós outros!
46  Mas ele respondeu: Ai de vós também, intérpretes da Lei! Porque sobrecarregais os homens com fardos superiores às suas forças, mas vós mesmos nem com um dedo os tocais.
47  Ai de vós! Porque edificais os túmulos dos profetas que vossos pais assassinaram.
48  Assim, sois testemunhas e aprovais com cumplicidade as obras dos vossos pais; porque eles mataram os profetas, e vós lhes edificais os túmulos.
49  Por isso, também disse a sabedoria de Deus: Enviar-lhes-ei profetas e apóstolos, e a alguns deles matarão e a outros perseguirão,
50  para que desta geração se peçam contas do sangue dos profetas, derramado desde a fundação do mundo;
51  desde o sangue de Abel até ao de Zacarias, que foi assassinado entre o altar e a casa de Deus. Sim, eu vos afirmo, contas serão pedidas a esta geração.
52  Ai de vós, intérpretes da Lei! Porque tomastes a chave da ciência; contudo, vós mesmos não entrastes e impedistes os que estavam entrando.
53  Saindo Jesus dali, passaram os escribas e fariseus a argüi-lo com veemência, procurando confundi-lo a respeito de muitos assuntos,
54  com o intuito de tirar das suas próprias palavras motivos para o acusar.

Escolha


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de quinta-feira, 11 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada(Lc. 10:42).
Escolher é a atitude espiritual mais importante. Através de escolhas nós seguimos Jesus ou o rejeitamos.
Muitas propostas são alternativas direcionadas para longe de Cristo. Algumas delas são aparentemente justificáveis. É o caso da escolha feita por Marta que achou ser mais importante cuidar dos preparativos da cozinha que parar para ouvir Jesus – afinal, alguém tem de fazer o lanche.
Maria, porém “escolheu a boa parte”, isto é, a única parte que realmente importa. Marta escolheu a parte que interessava a política da boa recepção de convidados. Maria escolhe a parte que agrada a Deus – ouvir o Senhor Jesus.
Que hoje você e eu possamos fazer boas escolhas!
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 10

1  Depois disto, o Senhor designou outros setenta; e os enviou de dois em dois, para que o precedessem em cada cidade e lugar aonde ele estava para ir.
2  E lhes fez a seguinte advertência: A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.
3  Ide! Eis que eu vos envio como cordeiros para o meio de lobos.
4  Não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias; e a ninguém saudeis pelo caminho.
5  Ao entrardes numa casa, dizei antes de tudo: Paz seja nesta casa!
6  Se houver ali um filho da paz, repousará sobre ele a vossa paz; se não houver, ela voltará sobre vós.
7  Permanecei na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem; porque digno é o trabalhador do seu salário. Não andeis a mudar de casa em casa.
8  Quando entrardes numa cidade e ali vos receberem, comei do que vos for oferecido.
9  Curai os enfermos que nela houver e anunciai-lhes: A vós outros está próximo o reino de Deus.
10  Quando, porém, entrardes numa cidade e não vos receberem, saí pelas ruas e clamai:
11  Até o pó da vossa cidade, que se nos pegou aos pés, sacudimos contra vós outros. Não obstante, sabei que está próximo o reino de Deus.
12  Digo-vos que, naquele dia, haverá menos rigor para Sodoma do que para aquela cidade.
13  Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom, se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido, assentadas em pano de saco e cinza.
14  Contudo, no Juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sidom do que para vós outras.
15  Tu, Cafarnaum, elevar-te-ás, porventura, até ao céu? Descerás até ao inferno.
16  Quem vos der ouvidos ouve-me a mim; e quem vos rejeitar a mim me rejeita; quem, porém, me rejeitar rejeita aquele que me enviou.
17 ¶ Então, regressaram os setenta, possuídos de alegria, dizendo: Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome!
18  Mas ele lhes disse: Eu via Satanás caindo do céu como um relâmpago.
19  Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano.
20  Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus.
21  Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do teu agrado.
22  Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, senão o Pai; e também ninguém sabe quem é o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar.
23  E, voltando-se para os seus discípulos, disse-lhes particularmente: Bem-aventurados os olhos que vêem as coisas que vós vedes.
24  Pois eu vos afirmo que muitos profetas e reis quiseram ver o que vedes e não viram; e ouvir o que ouvis e não o ouviram.
25 ¶ E eis que certo homem, intérprete da Lei, se levantou com o intuito de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
26  Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na Lei? Como interpretas?
27  A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
28  Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faze isto e viverás.
29  Ele, porém, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: Quem é o meu próximo?
30  Jesus prosseguiu, dizendo: Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e veio a cair em mãos de salteadores, os quais, depois de tudo lhe roubarem e lhe causarem muitos ferimentos, retiraram-se, deixando-o semimorto.
31  Casualmente, descia um sacerdote por aquele mesmo caminho e, vendo-o, passou de largo.
32  Semelhantemente, um levita descia por aquele lugar e, vendo-o, também passou de largo.
33  Certo samaritano, que seguia o seu caminho, passou-lhe perto e, vendo-o, compadeceu-se dele.
34  E, chegando-se, pensou-lhe os ferimentos, aplicando-lhes óleo e vinho; e, colocando-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e tratou dele.
35  No dia seguinte, tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: Cuida deste homem, e, se alguma coisa gastares a mais, eu to indenizarei quando voltar.
36  Qual destes três te parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores?
37  Respondeu-lhe o intérprete da Lei: O que usou de misericórdia para com ele. Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo.
38 ¶ Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa.
39  Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos.
40  Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me.
41  Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas.
42  Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.

Ganhar


 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de quarta-feira, 10 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-seou a causar dano a si mesmo?(Lc. 09:25).
Há enorme diferença entre perder quando se vê perdendo e perder quando se acha que está ganhando.
Pior que isso é achar que está ganhando alguma coisa, quando que de fato está ocorrendo é que a gente está SE perdendo.
O que Jesus nos ensina neste verso é tão precioso quanto nós mesmos. E o contraste não é apenas entre perder e ganhar, mas entre “mundo” e “alma”. Desde que nascemos somos ensinados que ganhar é algo sempre bom. Perder é ruim. Mas não temos o costume de ensinar nossos filhos que alguns ganhos são na verdade terríveis perdas.
O Senhor Jesus nos diz que “ganhar o mundo” é ruim, pois implica na perda da alma. No contexto, mundo se refere àquelas estruturas culturais que aliadas aos desejos contrários a Deus, levam o indivíduo a negar a Cristo. Mas ainda que “mundo” aqui fosse apenas as coisas materiais, tangíveis, o próprio apreço por elas mais que a Cristo já nos trairia a alma.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.
LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 09

Luke 9:1 Tendo Jesus convocado os doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarem curas.
 2Também os enviou a pregar o reino de Deus e a curar os enfermos.
 3E disse-lhes: Nada leveis para o caminho: nem bordão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro; nem deveis ter duas túnicas.
 4Na casa em que entrardes, ali permanecei e dali saireis.
 5E onde quer que não vos receberem, ao sairdes daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés em testemunho contra eles.
 6Então, saindo, percorriam todas as aldeias, anunciando o evangelho e efetuando curas por toda parte.
 7Ora, o tetrarca Herodes soube de tudo o que se passava e ficou perplexo, porque alguns diziam: João ressuscitou dentre os mortos;
 8outros: Elias apareceu; e outros: Ressurgiu um dos antigos profetas.
 9Herodes, porém, disse: Eu mandei decapitar a João; quem é, pois, este a respeito do qual tenho ouvido tais coisas? E se esforçava por vê-lo.
 10Ao regressarem, os apóstolos relataram a Jesus tudo o que tinham feito. E, levando-os consigo, retirou-se à parte para uma cidade chamada Betsaida.
 11Mas as multidões, ao saberem, seguiram-no. Acolhendo-as, falava-lhes a respeito do reino de Deus e socorria os que tinham necessidade de cura.
 12Mas o dia começava a declinar. Então, se aproximaram os doze e lhe disseram: Despede a multidão, para que, indo às aldeias e campos circunvizinhos, se hospedem e achem alimento; pois estamos aqui em lugar deserto.
 13Ele, porém, lhes disse: Dai-lhes vós mesmos de comer. Responderam eles: Não temos mais que cinco pães e dois peixes, salvo se nós mesmos formos comprar comida para todo este povo.
 14Porque estavam ali cerca de cinco mil homens. Então, disse aos seus discípulos: Fazei-os sentar-se em grupos de cinqüenta.
 15Eles atenderam, acomodando a todos.
 16E, tomando os cinco pães e os dois peixes, erguendo os olhos para o céu, os abençoou, partiu e deu aos discípulos para que os distribuíssem entre o povo.
 17Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que ainda sobejaram foram recolhidos doze cestos.
 18Estando ele orando à parte, achavam-se presentes os discípulos, a quem perguntou: Quem dizem as multidões que sou eu?
 19Responderam eles: João Batista, mas outros, Elias; e ainda outros dizem que ressurgiu um dos antigos profetas.
 20Mas vós, perguntou ele, quem dizeis que eu sou? Então, falou Pedro e disse: És o Cristo de Deus.
 21Ele, porém, advertindo-os, mandou que a ninguém declarassem tal coisa,
 22dizendo: É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e, no terceiro dia, ressuscite.
 23Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.
 24Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.
 25Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo?
 26Porque qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do Homem, quando vier na sua glória e na do Pai e dos santos anjos.
 27Verdadeiramente, vos digo: alguns há dos que aqui se encontram que, de maneira nenhuma, passarão pela morte até que vejam o reino de Deus.
 28Cerca de oito dias depois de proferidas estas palavras, tomando consigo a Pedro, João e Tiago, subiu ao monte com o propósito de orar.
 29E aconteceu que, enquanto ele orava, a aparência do seu rosto se transfigurou e suas vestes resplandeceram de brancura.
 30Eis que dois varões falavam com ele: Moisés e Elias,
 31os quais apareceram em glória e falavam da sua partida, que ele estava para cumprir em Jerusalém.
 32Pedro e seus companheiros achavam-se premidos de sono; mas, conservando-se acordados, viram a sua glória e os dois varões que com ele estavam.
 33Ao se retirarem estes de Jesus, disse-lhe Pedro: Mestre, bom é estarmos aqui; então, façamos três tendas: uma será tua, outra, de Moisés, e outra, de Elias, não sabendo, porém, o que dizia.
 34Enquanto assim falava, veio uma nuvem e os envolveu; e encheram-se de medo ao entrarem na nuvem.
 35E dela veio uma voz, dizendo: Este é o meu Filho, o meu eleito; a ele ouvi.
 36Depois daquela voz, achou-se Jesus sozinho. Eles calaram-se e, naqueles dias, a ninguém contaram coisa alguma do que tinham visto.
 37No dia seguinte, ao descerem eles do monte, veio ao encontro de Jesus grande multidão.
 38E eis que, dentre a multidão, surgiu um homem, dizendo em alta voz: Mestre, suplico-te que vejas meu filho, porque é o único;
 39um espírito se apodera dele, e, de repente, o menino grita, e o espírito o atira por terra, convulsiona-o até espumar; e dificilmente o deixa, depois de o ter quebrantado.
 40Roguei aos teus discípulos que o expelissem, mas eles não puderam.
 41Respondeu Jesus: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei convosco e vos sofrerei? Traze o teu filho.
 42Quando se ia aproximando, o demônio o atirou no chão e o convulsionou; mas Jesus repreendeu o espírito imundo, curou o menino e o entregou a seu pai.
 43E todos ficaram maravilhados ante a majestade de Deus. Como todos se maravilhassem de quanto Jesus fazia, disse aos seus discípulos:
 44Fixai nos vossos ouvidos as seguintes palavras: o Filho do Homem está para ser entregue nas mãos dos homens.
 45Eles, porém, não entendiam isto, e foi-lhes encoberto para que o não compreendessem; e temiam interrogá-lo a este respeito.
 46Levantou-se entre eles uma discussão sobre qual deles seria o maior.
 47Mas Jesus, sabendo o que se lhes passava no coração, tomou uma criança, colocou-a junto a si
 48e lhes disse: Quem receber esta criança em meu nome a mim me recebe; e quem receber a mim recebe aquele que me enviou; porque aquele que entre vós for o menor de todos, esse é que é grande.
 49Falou João e disse: Mestre, vimos certo homem que, em teu nome, expelia demônios e lho proibimos, porque não segue conosco.
 50Mas Jesus lhe disse: Não proibais; pois quem não é contra vós outros é por vós.
 51E aconteceu que, ao se completarem os dias em que devia ele ser assunto ao céu, manifestou, no semblante, a intrépida resolução de ir para Jerusalém
 52e enviou mensageiros que o antecedessem. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe preparar pousada.
 53Mas não o receberam, porque o aspecto dele era de quem, decisivamente, ia para Jerusalém.
 54Vendo isto, os discípulos Tiago e João perguntaram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir?
 55Jesus, porém, voltando-se os repreendeu e disse: Vós não sabeis de que espírito sois.
 56Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las. E seguiram para outra aldeia.
 57Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguir-te-ei para onde quer que fores.
 58Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.
 59A outro disse Jesus: Segue-me! Ele, porém, respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai.
 60Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus.
 61Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa.
 62Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus.
 (Luk 9:1-62 ARA)

Legião


 

 Bíblia em Texto e Áudio          TV Presbiteriana          Programa Verdade e Vida         Blog
LEITURA BÍBLICA de terça-feira, 09 de abril de 2013
 DESTAQUE:
Perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião, porque tinham entrado nele muitos demônios(Lc. 08:30).
Legião: “Corpo do exército romano de mais ou menos 6.000 soldados de infantaria. A legião era dividida em dez coortes(600 soldados), e cada coorte, em seis centúrias(100 soldados). Tendo em vista o grande tamanho de uma legião, o termo passou a designar uma multidão organizada(Mt 26.53). Fonte: BOL 3.00.
Neste verso tem-se uma ilustração da maldade de satanás. Organizar uma multidão de espíritos para entrar, dominar e destruir uma só pessoa. Aqui está o retrato da desolação em que o ser humano pode chegar quando não se busca o Evangelho.
Mas nesta passagem também encontramos a Soberania e Autoridade de Cristo sobre todos poderes destrutivos, quando Ele(Jesus), apenas usando suas palavras, liberta o gadareno cativo desses estupradores de almas.
E Jesus não trouxe liberdade apenas para o gadareno. Ele entregou-se como sacrifício perfeito na cruz por nós, para que nós, crendo nEle, fóssemos libertos do pecado e, portanto, nos tornássemos livres e protegidos desses seres desprovidos de qualquer compaixão.
Pense nisto!
Tenha um bom dia em nome de Jesus!
M. Ilton.

 

LEIA O CAPÍTULO INTEIRO: Lucas 08
Luke 8:1 Aconteceu, depois disto, que andava Jesus de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus, e os doze iam com ele,
 2e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios;
 3e Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, Suzana e muitas outras, as quais lhe prestavam assistência com os seus bens.
 4Afluindo uma grande multidão e vindo ter com ele gente de todas as cidades, disse Jesus por parábola:
 5Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram.
 6Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade.
 7Outra caiu no meio dos espinhos; e estes, ao crescerem com ela, a sufocaram.
 8Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um. Dizendo isto, clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
 9E os seus discípulos o interrogaram, dizendo: Que parábola é esta?
 10Respondeu-lhes Jesus: A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; aos demais, fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam; e, ouvindo, não entendam.
 11Este é o sentido da parábola: a semente é a palavra de Deus.
 12A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos.
 13A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam.
 14A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer.
 15A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra; estes frutificam com perseverança.
 16Ninguém, depois de acender uma candeia, a cobre com um vaso ou a põe debaixo de uma cama; pelo contrário, coloca-a sobre um velador, a fim de que os que entram vejam a luz.
 17Nada há oculto, que não haja de manifestar-se, nem escondido, que não venha a ser conhecido e revelado.
 18Vede, pois, como ouvis; porque ao que tiver, se lhe dará; e ao que não tiver, até aquilo que julga ter lhe será tirado.
 19Vieram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se por causa da concorrência de povo.
 20E lhe comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te.
 21Ele, porém, lhes respondeu: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.
 22Aconteceu que, num daqueles dias, entrou ele num barco em companhia dos seus discípulos e disse-lhes: Passemos para a outra margem do lago; e partiram.
 23Enquanto navegavam, ele adormeceu. E sobreveio uma tempestade de vento no lago, correndo eles o perigo de soçobrar.
 24Chegando-se a ele, despertaram-no dizendo: Mestre, Mestre, estamos perecendo! Despertando-se Jesus, repreendeu o vento e a fúria da água. Tudo cessou, e veio a bonança.
 25Então, lhes disse: Onde está a vossa fé? Eles, possuídos de temor e admiração, diziam uns aos outros: Quem é este que até aos ventos e às ondas repreende, e lhe obedecem?
 26Então, rumaram para a terra dos gerasenos, fronteira da Galiléia.
 27Logo ao desembarcar, veio da cidade ao seu encontro um homem possesso de demônios que, havia muito, não se vestia, nem habitava em casa alguma, porém vivia nos sepulcros.
 28E, quando viu a Jesus, prostrou-se diante dele, exclamando e dizendo em alta voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Rogo-te que não me atormentes.
 29Porque Jesus ordenara ao espírito imundo que saísse do homem, pois muitas vezes se apoderara dele. E, embora procurassem conservá-lo preso com cadeias e grilhões, tudo despedaçava e era impelido pelo demônio para o deserto.
 30Perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião, porque tinham entrado nele muitos demônios.
 31Rogavam-lhe que não os mandasse sair para o abismo.
 32Ora, andava ali, pastando no monte, uma grande manada de porcos; rogaram-lhe que lhes permitisse entrar naqueles porcos. E Jesus o permitiu.
 33Tendo os demônios saído do homem, entraram nos porcos, e a manada precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do lago, e se afogou.
 34Os porqueiros, vendo o que acontecera, fugiram e foram anunciá-lo na cidade e pelos campos.
 35Então, saiu o povo para ver o que se passara, e foram ter com Jesus. De fato, acharam o homem de quem saíram os demônios, vestido, em perfeito juízo, assentado aos pés de Jesus; e ficaram dominados de terror.
 36E algumas pessoas que tinham presenciado os fatos contaram-lhes também como fora salvo o endemoninhado.
 37Todo o povo da circunvizinhança dos gerasenos rogou-lhe que se retirasse deles, pois estavam possuídos de grande medo. E Jesus, tomando de novo o barco, voltou.
 38O homem de quem tinham saído os demônios rogou-lhe que o deixasse estar com ele; Jesus, porém, o despediu, dizendo:
 39Volta para casa e conta aos teus tudo o que Deus fez por ti. Então, foi ele anunciando por toda a cidade todas as coisas que Jesus lhe tinha feito.
 40Ao regressar Jesus, a multidão o recebeu com alegria, porque todos o estavam esperando.
 41Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa.
 42Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam.
 43Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar e que gastara com os médicos todos os seus haveres,
 44veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia.
 45Mas Jesus disse: Quem me tocou? Como todos negassem, Pedro com seus companheiros disse: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem e dizes: Quem me tocou?.
 46Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder.
 47Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada.
 48Então, lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz.
 49Falava ele ainda, quando veio uma pessoa da casa do chefe da sinagoga, dizendo: Tua filha já está morta, não incomodes mais o Mestre.
 50Mas Jesus, ouvindo isto, lhe disse: Não temas, crê somente, e ela será salva.
 51Tendo chegado à casa, a ninguém permitiu que entrasse com ele, senão Pedro, João, Tiago e bem assim o pai e a mãe da menina.
 52E todos choravam e a pranteavam. Mas ele disse: Não choreis; ela não está morta, mas dorme.
 53E riam-se dele, porque sabiam que ela estava morta.
 54Entretanto, ele, tomando-a pela mão, disse-lhe, em voz alta: Menina, levanta-te!
 55Voltou-lhe o espírito, ela imediatamente se levantou, e ele mandou que lhe dessem de comer.
 56Seus pais ficaram maravilhados, mas ele lhes advertiu que a ninguém contassem o que havia acontecido.
 (Luk 8:1-56 ARA)